Thursday, September 29, 2016

CARNAVAL, MOTOCICLISTAS, CACHOEIRAS, ESPORTES RADICAIS, PASSEIO PELA MATA ATLÂNTICA, HISTÓRIA E CULTURA

 Além da hospitalidade de seus habitantes, São Domingos do Prata é uma cidade rica em belezas naturais, cachoeiras, trilhas, natureza preservada, casarões e fazendas históricas. Ocupando  uma área de 791 quilômetros quadrados, possui relevo em montanhas e ondulações. É também conhecida como uma das cidades mais festeiras da região, destacando-se a Festa de São Domingos de Gusmão, que acontece anualmente no fim de semana mais próximo ao dia 4 de agosto, quando são realizadas as homenagens ao padroeiro e o aniversário da cidade.

Além do Carnaval, o Festival Gastronômico, onde a população tem a oportunidade de mostrar a deliciosa culinária local, e as Cavalgadas realizadas em vários distritos, sendo a mais famosa realizada no Parque de Exposições são outros eventos que atraem visitantes de todo o Estado. No evento,   cavaleiros de toda a região concorrem nos concursos de diversas categorias.

E para completar o calendário de eventos da cidade, em maio é realizado o tradicional Encontro Nacional de Motociclistas, realizado sempre no mês de Maio, com o apoio da Prefeitura. Motociclistas de várias cidades do Estado e do Brasil enchem as ruas da cidade.

Principais Pontos Turísticos

São Domingos do Prata possui ainda várias opções para a prática do turismo ecológico, atrativos naturais, igrejas e fazendas:
Pedra do Quessé (Alto das Posses)
Mais conhecida como a Pedra do Vôo Livre, localiza-se a 12 quilômetros do Centro da cidade. Possui uma rampa para prática de vôo livre, utilizada em campeonatos mineiros da modalidade no mês de agosto. A pedra é excelente referencial para a prática de salto de parapente, oferecendo ainda mirante para turistas, trilhas ecológicas e de turismo de aventura.

PEDRA DA BALEIA

Localizada a 15 quilômetros de São Domingos do Prata, no conjunto geológico denominado Morro da Sela. É ideal para a prática de esportes radicais como rapel e escalada.

CACHOEIRA DO ALFIÉ

Possui grande volume de água e queda de mais de 10 metros de altura. Localiza-se na Fazenda Chapada, no distrito de Santana do Alfié. Sua extensão total chega a 1 quilômetro de água corrente. No local existem piscinas naturais formadas nas pedras e uma lagoa na queda final da exuberante cachoeira. É ponto de encontro de banhistas no verão.

IGREJA MATRIZ SÃO DOMINGOS DE GUSMÃO

Possui arquitetura imponente, com imagens talhadas em madeira policromada e vitrais formados por mosaicos vindos de Portugal. No interior da igreja encontram-se imagens sacras.
FAZENDA NOZINHO PEREIRA
Fundada em 1787, possui oratório com pinturas do mestre Ataíde. Sua principal fonte de renda é a produção de leite e aguardente.

CARNAVAL

O carnaval é um dos melhores de toda a região, atraindo público das cidades vizinhas e até mesmo de outros estados. Durante os quatros dias de folia a rua principal é transformada em uma grande passarela repleta de foliões. A primeira fase do Carnaval pratiano foi de um tempo romântico, dos blocos, cordões, do Zé Pereira, cujo maior animador era Olímpio Drumond. A segunda fase foi o animado Carnaval dos clubes, voltado para as classes mais abastadas, sem a participação do povo. A sociedade se reunia no Clube Recreativo Pratiano ou no Prata Tênis Clube.
Já o Carnaval de rua, o Carnaval do povão, começou no final dos anos 1970, principalmente com o bloco do sujo fundado por Duval Mendes Filho, com muitos jovens batendo latas pelas ruas da cidade. Nos anos 1980 houve uma tentativa frustrada de se fazer um desfile de escolas de samba. Mas a cada ano o bloco do sujo crescia sob a animação e dedicação de Márcio Moreira, o Bolão. Mas outros foliões como José Hilário (Laly) e Carlos Eustáquio (Suino) também são importantes para o crescimento da folia nas ruas do Prata. Sem esquecer de Serginho Xavier, Zé Maria, Zé Sérgio, Paquinha, Pita, Jaiminho, Boticão, Sacolinha, Túlio e muitos outros que transformaram o Carnaval pratiano num dos melhores do interior mineiro.

CACHOEIRA DO PEREIRINHA (KABANA CACHOEIRA)

Localiza-se na Fazenda Nozinho Pereira, a aproximadamente 7 quilômetros da sede do município, sentido Serra. Muitos turistas e visitantes fazem o trajeto a pé, o que permite admirar o belo visual do local. Aproveitando a mata ao seu redor foi construída uma área de lazer com duchas e piscinas naturais, além de um quisque com bebidas e comidas típicas.

IGREJA DE SANTANA DO (ALFIÉ)

Construída há 215 anos,a igreja possui afrescos do renomado pintor Ataíde.
IGREJA DO ROSÁRIO
Sua reconstrução, iniciada em 1883, pelo Padre Antônio Cordeiro Abrantes, durou 50 anos. Em seu acervo existem imagens centenárias em madeira policromada. A escadaria de acesso, construída em 1959, possui 152 degraus.

FAZENDA DO PAIVA

Uma das maiores produtoras de café de toda região nos anos 1940. Foi um dos locais pioneiros na produção de álcool combustível no país durante a Segunda Guerra Mundial. Localizada a 13 km da sede do município.
GRUPO ESCOLAR CÔNEGO JOÃO PIO
Construído em 1921, recebeu o nome de Grupo Escolar Cônego João Pio, em homenagem ao grande político e vigário Cônego João Pio, que na época muito trabalhou para o município.

FAZENDA PICA –PAU

Fundada em 1º de janeiro de 1894, suas principais fontes de renda sempre foram o gado leiteiro e a cana de açúcar.Hoje, devido à beleza da propriedade, é usada para realização de diversos eventos.

CAMINHOS RURAIS DA MATA ATLÂNTICA

São Domingos do Prata faz parte da área de abrangência do Circuito Turístico Mata Atlântica de Minas, além de Coronel Fabriciano, Santana do Paraíso, Ipatinga, Marliéria, Açucena e Timóteo. São quase 36 mil hectares de reserva contínua de Mata Atlântica e 150 lagoas, que conferem ao circuito a posição de terceiro maior complexo lacustre do Brasil, ficando somente atrás da região amazônica e do Pantanal.

Uma boa sugestão para o turista é o roteiro do trajeto ‘Caminhos Rurais da Mata Atlântica’. Após uma breve volta pela manhã na área urbana de São Domingos do Prata, segue-se para a Fazenda Cachoeira, onde é possível degustar e comprar um dos três tipos de cachaças artesanais produzidas no local e ainda ter uma ‘aula’ de todo o processo de fabricação da aguardente.

O passeio propicia ainda ao visitante apreciar uma autêntica e bela fazenda mineira, com uma capela que possui uma pintura do mestre Ataíde. Após umas doses da branquinha é só seguir para Alfié, com seus casarões históricos ainda preservados e a bela Igreja de Santana do Alfié. Mas, antes mesmo de chegar a Alfié, vale a pena registrar uma foto ao pé da Pedra da Baleia, cujo nome é justificado pelo seu formato.

Partindo pela estrada de Alfié, sentido a Marliéria, na rota da cachaça, podemos conhecer um outro tipo de aguardente, visitando a produção do tradicional Alambique Babilônia, para abrir o apetite antes do almoço. Logo depois, mais uma visita a uma tradicional fazenda da região, a Olaria, com produção de biscoitos e derivados de leite e apreciar um legítimo café da roça.

Entre uma visita e outra no Prata, você pode encontrar o belo artesanato de luminárias artesanais feito com raízes mortas e cascas de árvore na Escola de Artesanato e Fibras Naturais, além de artesanato em bambu.

ARTE E CULTURA

A Casa de Cultura Chiquito Moraes foi criada através do Decreto Municipal nº 103/2004 de 02 de julho de 2004. Seu patrono é Francisco de Paula Carneiro Morais “Chiquito Moraes”.

Com o objetivo de assegurar a cultura local, o acervo de tradições e também estimular as artes em geral, a Casa de Cultura Chiquito Moraes vem desenvolvendo vários projetos, associando Cultura, Educação e Arte. Vários cursos são oferecidos às crianças, jovens e adultos, totalizando 257 alunos que freqüentam diariamente a Casa, nos diversos cursos.

Orquestra Jovem, Coral Infantil, Grupo de Teatro, Guarda de Congo, Capoeira entre outros projetos coordenados pela Casa de Cultura têm trazido entretenimento à população pratiana.

Fonte: Especial Caminhos Gerais - História Turismo Economia

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO DOMINGOS DO PRATA

RESOLUÇÃO Nº 045

A Câmara Municipal de São Domingos do Prata decreta e promulga a seguinte resolução:

Art. 1º - Fica concedido ao Sr. Dr. Antônio Aureliano Chaves de Mendonça, DD. Governador do Estado de Minas Gerais, o título de Cidadão Honorário do Município de São Domingos do Prata, como prova de reconhecimento por sua dedicação a esta terra, pelos excelentes serviços prestados à nossa comunidade, destacando-se a Pavimentação Asfáltica da variante cidade - BR 262 num total de 09 kms.

Art. 2º - Fica, por força desta resolução, aprovado o ato unânime e expontâneo dos habitantes deste Município nos termos da ata de folhas 68 do livro de aras da Câmara nº 7, quando o título de cidadão honorário foi consagrado ao ilustre Administrador Público.

Art. 3º - A entrega do Título será efetuada em Sessão Solene, no dia 19 de novembro de 1977, durante as solenidades de inauguração da Estrada Cidade - BR 262.

Art. 4º - Revogam-se as disposições em contrário, entrando esta Resolução em vigor na data de sua publicação.

Câmara Municipal de São Domingos do Prata, 03 de outubro de 1977


VEREADORES

Antônio Geraldo Nardy
Presidente

José de Oliveira Frade
Vice-Presidente

Maria Raimunda de Araújo Pena
1ª Secretária

Lígia Lima Drumond Guerra
2ª Secretária

Anibal Vasconcelos
João Batista de Morais
João Gomes de Faria Filho
José Martins Correia
José Onofre
José Viçoso de Araújo
Manuel Olímpio de Magalhães Neto

JORNAL DE MONLEVADE - Nº 18 - 16 A 30/11/77

SÃO JOSÉ DO GOIABAL

Distrito instalado em 8 de dezembro de 1929, em virtude do dec. 1085, que transferiu a séde do distrito de Santa Isabel para aquela localidade.

Limita com os distritos de Ilhéus, Dionísio, Vargem Linda e pelo Rio Dôce, com o município de Rio Casca.

Dista sua séde, da do município 42 km.

Tem em sua séde escolas reunidas de instrução primária, agência postal, templo católico e água potável, cuja instalação se verificou em 1º de janeiro de 1939.

É ligada a Rio Casca por estrada de automóvel, assim como a Nova Era, e " estrada de Ferro Central do Brasil."

HISTÓRIA: - Até 1914, a localidade se denominava Goiaba, habitada por pretos insubordinados e de maus costumes.

Instalou-se alí o prestimoso cidadão Manoel Ribeiro da Torre Júnior, pertencente a tradicional e acatada família do município e que, como autoridade, foi corrigindo o pessoal até que outras famílias se animaram a alí se estabelecer, visto já haver algum respeito no lugar.

Começou em 1915 a construção de um templo católico, cujos serviços já se acham quasi concluidos.

A primeira professora que funcionou na localidade, foi D. Alzira Ribeiro Torre, seguindo-a D. Olímpia Correia. Atualmente : D. Nair Morais, D. Ana Carolina de Castro, D. Maria Luzia Morais e D. Maria Riscala.

Correio : Instalado em 15 de novembro de 1927.

Juiz de Paz : Melquiades da Silva Perdigão.

Escrivão : Antônio Coelho Linhares.

Merece ser classificado benemérito e fundador do lugar o cidadão Manuel Ribeiro Júnior, não só quanto à moral e bons costumes implantados na localidade, como também concorrendo para tudo que dependesse de numerário, pecuniariamente falando, não medindo despesas quando se trata de melhoramentos locais, como se deu na instalação da Vila e da agência postal, cuja festa foi feita pelo mesmo em sua própria residência.

Fonte: História do Município de São Domingos do Prata 1946


CÉLIA SOARES

Nascida na localidade de Macuco, família Soares, filha de Nivaldo Soares do Selva. Formada em Contabilidade, trabalhou no Escritório Age, foi caixa bancário, trabalhou em Belo Horizonte e em Escolas Estaduais. Preocupa-se com o meio ambiente, preservação das nascentes e apoio aos pequenos produtores.

Justiça Social com respeito às pessoas. 13456

Wednesday, September 28, 2016

HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS DORES, PROGRESSO CONTÍNUO

Texto Guido Motta

Localizado bem no Centro de São Domingos do Prata, o Hospital Nossa Senhora das Dores teve origem em 1895, quando foi extinta uma sociedade protetora de crianças e seus sócios, à frente Francisco Soares Alvim Machado, seu fundador, e presidida pelo Dr. Caetano Marinho, doaram seus recursos para construção de uma Casa de Saúde. Os esforços de Padre Antônio Cordeiro Abrantes e do médico Dr. José Vicente de Souza Neto estão registrados no arquivo público mineiro, revista de 1896.

Em 1926, o Dr. Edelberto de Lellis Ferreira comprou, por vinte contos de réis, o prédio do antigo Colégio das Irmãs. Em 1927, já consta dos arquivos do hospital a primeira prestação de contas.

Cerca de trinta anos mais tarde, graças à ação do deputado Pe. Pedro Maciel Vidigal, junto ao governo de Juscelino Kubitschek, e atendendo pedido de seu amigo e compadre, Dr. José Mateus de Vasconcelos, conseguiu-se verba para construção do novo prédio, no mesmo local do antigo colégio. Nesta época, o provedor do hospital era José de Castro Drumond, Zinho. No princípio de 1960 era inaugurada a nova casa.

A partir daí, foi um constante progresso na área médico-hospitalar. Evoluíram o Centro Cirúrgico, a Maternidade, a Pediatria e as Enfermarias. O trabalho constante e persistente já vinha sacrificando há anos o médico Dr. José Matheus de Vasconcelos. Agora, o novo hospital exigia cada vez mais a assistência. Chegou-nos então, Dr. Nilton Generoso Coelho, cirurgião responsável pela montagem do Centro Cirúrgico. Pela primeira vez, em nossa cidade fizeram-se cesarianas, cirurgias de apendicite, estômago, etc. A ampliação do serviço foi possível devido ao voluntário serviço de pratianos como José de Castro Perdigão ( o nosso  Nô Barbeiro ), Arthur Furtado Gomes, Rubens Zanetti, Guido Motta e muitas outras pessoas. Além disso, aqui chegaram as Irmãs da Beneficência Popular.

Dr. Nilton Generoso, entusiasta, cirurgião, proctologista e clínico geral, trouxe-nos um novo alento e o Dr. Matheus desdobrou-se. Não foi fácil a vida do antigo e tradicional médico. Artífice do novo hospital, conseguia verbas federais junto ao então deputado Pe. Pedro Maciel Vidigal, que ensejaram a construção de alguns hospitais, todos mais ou menos padronizados e condizentes com as cidades a que serviram. Nova Era e Calambau foram beneficiadas e o nosso Prata viu inaugurada a fase da modernidade e assistência.

Equipar, aparelhar, montar e manter o serviço era um gigantesco esforço. Dr. Nilton propunha equipamentos, Dr. Matheus buscava recursos. Assim caminhamos para os primórdios da década de 60,  principalmente 60, 61, 62. Foi então que se iniciaram as grandes cirurgias acima relatadas.

Lógico, foi necessária a montagem de um laboratório e o farmacêutico e bioquímico Guido Motta, o fez com seus próprios recursos, estabeleceu um comodato com o hospital, além de responder pela farmácia da instituição. Os primeiros hemogramas, dosagens bioquímicas, banco de sangue e outras atividades, datam daquela época, 1961. A estrela do Dr. Nilton brilhava forte e o levou para Belo Horizonte, onde se tornou professor. Sua clientela pratiana fez o "gáudio", como dizia ele, e sua competência se espalhou pela grande capital.

 O Dr. Matheus cada vez mais assoberbado fez o que pôde. felizmente, em 1966, outro grande benfeitor do hospital veio em socorro daquele a quem o carinho pratiano não cansou de afagar. Notável a participação das irmãs da beneficência de Alvinópolis nesta época. Quando o Dr. Antônio Lopes de Carvalho chegou, trouxe-nos a mesma devoção do seu antecessor. Ele remodelou serviço cirúrgico, as clínicas, às vezes com recursos próprios e estimulou cada vez mais a todos nós. As irmãs da beneficência, como que criando alma nova, foram à luta. Irmã Torres, Irmã Geralda, Irmã Maria, Irmã Amélia e outras, trouxeram o toque do piedoso e devoto atendimento aos pobres. Lógico, nunca faltaram a devoção e o amor de Pe. Antônio, Frei Thiago e todos os párocos que por aqui passaram.

2ª ETAPA

Como um despertador para a modernidade, nosso hospital resultou do esforço de muitos pratianos.

Notável, como que admirando a obra moderna, lá estão a Farmácia de Nilo Barbosa e o Sobrado de Antônio Pedro Braga, de memória gloriosa em nosso passado colonial.

Em 1968, a inusitada morte de Dr. Matheus baqueou-nos. Foram dias dificílimos. Mas, como novo timoneiro, Dr. Antônio tocou o barco, e ajudados por todos, pudemos então construir a nova ala, a ala oeste, tempo em que pontificou a boa vontade da Prefeitura, irmãs, Conceiçãozinha; e , praticamente aumentamos em 60% a disponibilidade do atendimento. Crescemos todos.

Com a entrada do Dr. Antônio na política, ficou ainda mais fácil o apoio e solidariedade do poder público, até hoje notável através de verbas, incentivos e serviços em geral. É de se salvar, honrar e dignificar o trabalho voluntário de muitos. Entretanto não poderíamos esquecer : Tone Mendes ( Ex-Provedor ) Nô Barbeiro, Arthurzinho ( Professor Arthur), Goar Fernandes,   Geraldo Jorge, Fábio Drumond e outros.

O que agora inauguramos é, na verdade, a continuidade de um esforço que conhecemos como: " O Prata faz bem feito", que o Dr. Francisco abraçou e tem ampliado.

Então não venha com essa de "ela deu pra mim"
Porque na verdade, ela não foi sua.
Ela não conta primeiro, segundo ou terceiro encontro
Ela valoriza os momentos
Ela valoriza as conversas
Os sorrisos
Os olhares
Ela valoriza aquilo que desperta vontade
Aquilo que desperta tesão em viver.
Se ela fez SEXO com você
É porque ela quis.
Não pense que ela faz sexo com todos
Ou pense se quiser
Até porque isso não é da sua conta.
Você não "comeu" ela
Ela ainda está inteira
Ainda ri de coisas bobas na TV
Ainda lê um livro antes de dormir
Ainda sai com suas amigas no sábado a noite
E almoça na casa dos pais no domingo.
Você não "comeu" ela
Porque gente não se come
Se sente.
Ela não saiu por aí gritando para todos
O quanto a transa de vocês foi ruim
Ou o quanto você foi grosso com ela
Ela não precisa dividir isso com ninguém
Então porque você precisa?
Pra se sentir mais "macho" ?
Pra se sentir mais "homem"?
Não cara
Ela não é metade do que você pensa
Ela é tão extraordinária
Que nem cabe dentro dos seus pensamentos.
Ela não te ligou
E ela não estava esperando você ligar
Ela não precisa da sua aprovação
Ela não precisa saber se foi bom pra você
Porque se tiver sido bom para ela
Ela vai fazer acontecer de novo.
Não, ela não estava bêbada
Nem drogada
Ela fez porque quis
Porque tava afim.
Quando ela se arrumou naquela noite
Ela já sabia que seria pra enlouquecer
Ou enlouquecer alguém
E pode ter certeza que você não a enlouqueceu.
Você não ganhou ela na sua conversa fiada
Ela foi porque tava afim
Porque ela te escolheu.
Não saia por aí dizendo que você a ganhou
E que você ganha a hora que quiser.
Ela não te viu como um pedaço de carne
Ela não enxerga ninguém assim
Ela gosta de conexões
Nem que seja só por uma noite
Ela gosta de se sentir ligada a alma de alguém
De sentir o calor
De olhar nos olhos
De sentir prazer físico e emocional
E se ela tiver te achado vazio demais
Não vai rolar de novo.
Você pode rezar
Implorar
Mandar flores
Ela é decidida
Tem personalidade forte.
E no dia em que ela se casar
Vai ser com um cara de muita sorte
Porque de todas as conexões
Aquela terá sido a mais forte
Ele terá sido a alma que ela escolheu
E os dois serão eternamente enlouquecidos
Um pelo outro.
E você?
Ah cara,
Você vai continuar perdendo tempo
Falando por aí das mulheres que você acha que comeu
Vai continuar perdendo tempo achando que ganhou alguém
Você vai acabar sozinho
Porque nunca soube se conectar
Nunca soube sentir a alma de alguém."
-Helena Ferreira.
Curtir
Comentar
Comentários
Marilda Souza Lição de vida!
CurtirResponder15 h
Petrônio Castro
Escreva um comentário...
Sandra Gomes Lima e Maria Socorro compartilharam a foto de Olhos de Gato.
Olhos de Gato
⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫
💟 Olhos de Gato 💟
Já imaginou ter a sua Nescafé Dolce Gusto por esse preço?
Aproveite que é por tempo limitado.
WWW.NESCAFE-DOLCEGUSTO.COM.BR

Então não venha com essa de "ela deu pra mim"
Porque na verdade, ela não foi sua.
Ela não conta primeiro, segundo ou terceiro encontro
Ela valoriza os momentos
Ela valoriza as conversas
Os sorrisos
Os olhares
Ela valoriza aquilo que desperta vontade
Aquilo que desperta tesão em viver.
Se ela fez SEXO com você
É porque ela quis.
Não pense que ela faz sexo com todos
Ou pense se quiser
Até porque isso não é da sua conta.
Você não "comeu" ela
Ela ainda está inteira
Ainda ri de coisas bobas na TV
Ainda lê um livro antes de dormir
Ainda sai com suas amigas no sábado a noite
E almoça na casa dos pais no domingo.
Você não "comeu" ela
Porque gente não se come
Se sente.
Ela não saiu por aí gritando para todos
O quanto a transa de vocês foi ruim
Ou o quanto você foi grosso com ela
Ela não precisa dividir isso com ninguém
Então porque você precisa?
Pra se sentir mais "macho" ?
Pra se sentir mais "homem"?
Não cara
Ela não é metade do que você pensa
Ela é tão extraordinária
Que nem cabe dentro dos seus pensamentos.
Ela não te ligou
E ela não estava esperando você ligar
Ela não precisa da sua aprovação
Ela não precisa saber se foi bom pra você
Porque se tiver sido bom para ela
Ela vai fazer acontecer de novo.
Não, ela não estava bêbada
Nem drogada
Ela fez porque quis
Porque tava afim.
Quando ela se arrumou naquela noite
Ela já sabia que seria pra enlouquecer
Ou enlouquecer alguém
E pode ter certeza que você não a enlouqueceu.
Você não ganhou ela na sua conversa fiada
Ela foi porque tava afim
Porque ela te escolheu.
Não saia por aí dizendo que você a ganhou
E que você ganha a hora que quiser.
Ela não te viu como um pedaço de carne
Ela não enxerga ninguém assim
Ela gosta de conexões
Nem que seja só por uma noite
Ela gosta de se sentir ligada a alma de alguém
De sentir o calor
De olhar nos olhos
De sentir prazer físico e emocional
E se ela tiver te achado vazio demais
Não vai rolar de novo.
Você pode rezar
Implorar
Mandar flores
Ela é decidida
Tem personalidade forte.
E no dia em que ela se casar
Vai ser com um cara de muita sorte
Porque de todas as conexões
Aquela terá sido a mais forte
Ele terá sido a alma que ela escolheu
E os dois serão eternamente enlouquecidos
Um pelo outro.
E você?
Ah cara,
Você vai continuar perdendo tempo
Falando por aí das mulheres que você acha que comeu
Vai continuar perdendo tempo achando que ganhou alguém
Você vai acabar sozinho
Porque nunca soube se conectar
Nunca soube sentir a alma de alguém."
-Helena Ferreira.
Curtir
Comentar
Comentários
Marilda Souza Lição de vida!
CurtirResponder15 h
Petrônio Castro
Escreva um comentário...
Sandra Gomes Lima e Maria Socorro compartilharam a foto de Olhos de Gato.
Olhos de Gato
⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫
💟 Olhos de Gato 💟
Já imaginou ter a sua Nescafé Dolce Gusto por esse preço?
Aproveite que é por tempo limitado.
WWW.NESCAFE-DOLCEGUSTO.COM.BR